quinta-feira, 3 de fevereiro de 2011

SPFW 6ªdia

Gente me desculpe não ter postado o tutorial, mais é porque eu não consegui forças para fazer, fui ao Detran dar entrada na minha sonhada carteira de motorista e só sai já era meio-dia, cheguei lá às 05:30.
Hoje foi último dia do evento, depois de 6 dias de muitas tendências, muito corre corre de blogueiras, muito trabalho dos estilistas, maquiadores e cabeleireiros. Então vamos começar, LET'S GO!

Ela joga todas as suas fichas em uma ou duas ideias e lá fica pelo tempo que for necessário até vencer a banca e exaurir o assunto. Foi o que ela fez com o tema da arquitetura – depois de ter feito várias coleções em seguida sobre a matéria, ela encerra o ciclo e passa agora para outro. É muito possível que tenhamos Pokémon pela frente por várias estações!

 Alexandre atravessa uma fase negra nesta temporada. Seu desfile masculino compartilha os mesmos códigos do feminino, uma reflexão pesada e quase lúgubre sobre desastres naturais e tempestades pessoais. A diferença é que seus homens ganharam uma coleção mais concisa e usável, real e confortável, forte e desejável do que suas mulheres, mesmo que não tão forte quanto as anteriores. Resumindo, ele arrasa!!

João Pimenta se confessa não muito fã de fazer concessões. Mas mesmo assim, em sua segunda temporada no SPFW, apareceu com um outro viés do seu trabalho. Comercial, nem tanto. Mas mais limpo e (um pouco) menos barroco - quase que quase minimalista, com poucas cores e formas. Ele continua com seus estudos de novas silhuetas, propondo uma mescla do feminino no masculino. Desta vez, o trapézio comanda sua cabeça. E nisso mescla, para efeitos de passarela, signos dos uniformes clericais, batinas e afins, com uma pitada de militarismo.

 
Com suas roupas de cores fortes, modelagens incríveis, super usáveis. O desfile que mas gostei de todos, na minha opinião e vocês o que acham? Vestido armamos, outro fluidos, com mix de cores, eu não achei tão inverno, mas amei.

  Partindo de círculos, a estilista desenhou peças amplas que caíam de forma solta no corpo. É feminino, mas muito próximo da silhueta nipônica com seus quimonos, mangas japonesas, calças largas e curtas. Não é um problema voltar os olhos para suas origens, pelo contrário, ter identidade é fundamental para uma marca nova se estabelecer.

Com direito a chuva artificial, queda de modelos e tema de figuras do Brasil nas peças, o desfile foi diferente, com direito a blusa com brasão da república e cores fortes. Daí veio uma mescla de roupas de um inverno que está mais para chuva de verão. Comprimentos encurtados nas leggings, vestidos e jeans, bermudas e casaquetos, usados com ótimos sneakers e botinhas de salto vírgula. Tudo bem escuro e urbano, como o público gosta. Concessão invernal de verdade: mantôs e pelerines de tricô pesado, que o bom senso manda não levar para baixo da chuva.


 Gostaram? então deixem seus comentários.
E assim que der vou estar colocando para vocês o tutorial. Para quem não viu o primeiro, está aqui o link.
crédito: CHIC de Gloria Kalil



Nenhum comentário :

Postar um comentário

Adoro saber suas opiniões. Elas são super importantes para o andamento do blog!

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...